Blog de ELA para ELA e de ELA para ELE

"coisa de mulher...entre outras coisas..."

Os posts abrangem comportamento como um todo, reflexões, pensamentos, poesia, trechos de textos, frases, pensamentos, avaliação de filmes, fatos, dicas de vencedores e outros valiosos momentos para o crescimento.

E nesse espaço o surpreendente pode sempre acontecer...



segunda-feira, 20 de março de 2017

Dúvida cruel...

...Sim, busque o equilíbrio e curta a vida com segurança e satisfação...
figura reproduzida
Às vezes bate aquela dúvida: " Viver ou não viver isso?" Pois é, existem situações que nos deixam mesmo sem saber como agir. Seria melhor ficar quieta ou quieto no seu canto ou viver uma aventura, por exemplo, no amor. Ah sim, claro, depende muito, porque se você sabe que vai doer, por que enfrentar mais uma vez o passado, aquela história mal escrita e por aí vai...

Saber quem você é diante das ocasiões é necessário. Talvez esteja muito melhor do que antes, mas todo cuidado é pouco. Por que? Porque nunca sabemos como vamos reagir exatamente e se quiser desafiar-se, fique alerta ao primeiro sinal de desconforto, porque é o momento de dizer não.

Isso se aplica a quase tudo na vida. Por exemplo no trabalho, você está sentindo-se estranha/o, desmotivado ou desmotivada e não sabe como agir. É o momento de não falar coisa alguma. Espere. Se recomponha. Sinta-se mais preparado/a para agir e vai ter melhores resultados. Na amizade o mesmo, família nem se fala. O melhor a fazer é adiar e deixar de estar diante de uma situação constrangedora e que pode levar sua vida a uma posição bem insatisfatória.

Dúvida cruel não é uma posição boa de viver. Aliás, não se deixe levar até esse ponto, porque será bem mais difícil do que antes.

Se deseja levar uma vida saudável e sem ser aquela pessoa que vive no "fio da navalha", faça como diz o figurino, se for para adiar, adie. Se for para calar, cale-se. Se for para recuar, recue. Porém jamais enfrente o "inimigo" de peito aberto, porque vai machucar e muitas vezes de maneira fatal
Beijos
Beth Valentim

Nenhum comentário:

Postar um comentário