Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho 28, 2013

simples assim...

...Coisas simples que mexem com nossos instantes... figura reproduzida Coisas do cotidiano que mexem com sua esperança. Vento ameno que arrepia seu rosto. O sol que aquece seus ossos frios e que durante alguns meses tentaram ficar suportando o peso de suas amarguras. O pão doce da padaria da esquina que brilha de tanto creme e açúcar e você imagina o colégio, a época do Recreio. Compra o tal e senta no banco da praça bem em frente e se delicia com aquele monte de doce que parece atender suas expectativas.

E as lembranças povoam sua mente : os colegas do colégio jogando Queimado e você se esbaldandodealegria. Saindo juntos para entrar no ônibus do passeio ao museu de Petrópolis no Rio de Janeiro.  Esse dia foi demais. Lembra de estudar em um colégio de freiras e só de meninas e conservador, mas ao chegar ao museu, percebe um ônibus de estudantes de um colégio de padres, só gatos, só meninos demais, lindos e a farra estava apenas iniciando.

Simples assim foi esse passeio, também o momento …

coisas só minhas e só suas...

...Eu tinha medo, a partir daqueles dias não tive mais...Guardei as lembranças e as carrego comigo até hoje... (figura reproduzida) Aqueles segredo íntimos de nós dois, tipo tantas coisas, verdade...As coisas que guardamos e não podemos falar para ninguém....
As pedrinhas de cada lugar que visitou e que me deu dizendo que jamais deu de presente para alguém mais....Cartões com a assinatura típica, as capas do chiclete de hortelã, sei lá, talvez menta, tanto faz. As fotos de todas as viagens, competições, inspirações...Ah, deixa, são coisas só minhas e só suas.

Quem não gosta de viver sentimentos gostosos, viagens nem se fala...Certa vez fiz uma viagem deliciosa para serra. A pousada era romântica e tinha um cachorro com um nome diferente, um Deus grego...Nessa viagem tomei coragem e fiz rapel, nem acreditei. Eu estava há mais de quinze metros de altura e o homem ao meu lado perguntou: "com emoção ou sem?"...Ele queria dizer que eu poderia descer dali solta, totalmente livre ou de…

a voz do meu coração...

...Quando dois corações falam, não tem jeito... (figura reproduzida) Existe paixão indigna? Como?...Me perguntei...Como posso estancar o que sinto se não sou dono do meu coração...Ele investe em que deseja, faz o que quer comigo e se satisfaz com as coisas até proibidas. Proibidas? Existe realmente algo no amor que seja proibido? Talvez você consiga deixar de lado certos detalhes, mas as lembranças, os momentos em que duas pessoas estão juntas e são indescritíveis, quem apaga... A voz do meu coração fala alto. Se impõe e diz e desdiz tantas coisas que nem entendo. Talvez até consiga captar alguns instantes de suas aflições, mas finjo que não sei de nada, sigo em frente e vivo. Quando a voz do coração se cala, sim, é a hora de parar. Ele comanda. Ele diz o inicio e o fim, mas querer comandar sua força, é quase impossível.  A voz do meu coração grita...Grita de saudade, de paixão, indigna ou não...Faz por merecer, controla e se descontrola, mas quando assim acontece, ah....vem outro coração pa…

meu querido amor...

...Quem pode controlar algo assim... figura reproduzida Acordei com as batidas do coração em alta. Saiam pelo peito sem sentido e meus olhos começaram a lacrimejar. Seria um sinal? Algo que sempre foi mágico e nunca consegui controlar? E o que estaria por vir....

Entrei no banho...Eu queria esfriar a cabeça, afinal, eram muitos sentimentos descontrolados e eu precisava colocar em ordem cada caixinha que visitava as minhas prateleiras da emoção.

Enrolada em uma toalha e nem bem seco meu corpo estava, mania minha mesmo, enfim, deitei no chão da sala e olhei pela janela o céu azul hortênsia invadindo meu ser....

Fechei minhas imagens como se fechando as cortinas de um palco.
Quase tudo passou pela mente...os beijos, os abraços, as gargalhadas, as brincadeiras, as trocas, o sexo, a volúpia, os segredos, ufa...Eu estava contagiada por uma saudade incontrolável.

Tocou o interfone.
Levei susto.
Fui me mexendo pelo chão até chegar a ele....

-Senhora, tem um entregador na portaria, posso deixar subir?
O …

poucas palavras...

...Se não sabe o que dizer, proteja suas palavras ferinas porque elas podem fazer um estrago... figura reproduzida Aquele dia em que é melhor o silêncio do que o ruído. Tentar intensificar a reflexão. Aquele toque do silênciodossábios que falo sempre por aqui. Não desperdiçar palavras, medir, equilibrar...Não permitir que o som das mesmas fira o próximo. Não temer dizer o que pode fazer crescer e não podar emoções...Enfim, tem dias que o clima é favorável a interiorização.

Você recebe tapas de cachos de palavras duras. Fica quase preso na parede não entendendo muito bem o que acontece - por que tanta indelicadeza, por que tanta grosseria...Você conseguiria explicar? Evidente que não, porque nenhuma grosseria é explicável, nenhuma discórdia, e, sim o amor.
Amor a solidariedade, amor que concede alegrias e não desavenças...Mas existem pessoas que precisam para viver, infelizmente, estar sempre machucando as pessoas.

Poucas palavras podem dizer muito...e se não disseram, pelo menos acalentar…

respeito e autoestima...

...O equilíbrio e o respeito conservam a autoestima... figura reproduzida "Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é... Respeito". Charles Chaplin
Muitos são os que escrevem sobre sentimentos, inclusive eu. Quem estaria certo? E existe certeza quando se fala de sentimentos, emoções? Como estar no fundo do peito de alguém, entender o que guarda os pulsos de um coração, e, afirmar que o outro é certo ou errado...

Mas como diz Chaplin, quando se ama de verdade, começa-se a perceber como é ofensivo forçar alguma situação apenas para realizar um desejo. Seja querer continuar com alguém que somente lhe trás tristezas ou porque por vaidade, tem porque tem que mostrar ao mundo que carrega um troféu ao seu lado...

Não se pode dizer que está preparado para prosseguir com certeza...…

uma mensagem...

Após esses dias de tantas mensagens de amor, fraternidade, exemplo de solidariedade e união pela fé, espero que todos nós possamos começar uma nova semana e com os sentimentos renovados.
Deixemos para lá as desavenças e passamos a fazer parte do time que escolhe ser do Bem.

Frases maravilhosas foram tatuadas em nossos corações com a visita do Papa e por essa razão, escolhi mais essa, não de Francisco, mas que reúne algumas atitudes que ilustram esses dias.

...Veja o mundo diferente... Comece agora!... figura reproduzida
"Poucas coisas no mundo são mais poderosas que um impulso positivo - um sorriso. Um mundo de otimismo e esperança, um 'você consegue' quando as coisas estão difíceis."
Richard De Vos
E é assim que você ao acordar amanhã deve ver o mundo, principalmente o seu, o pessoal mundo, o individual de onde proliferam as emoções, atitudes, intenções. Um "bom dia"..."por favor", "obrigado"...Uma palavra, seja qual for, de conforto a alguém…

de pernas para o ar...

...Mais um domingo especial... figura reproduzida Mais um domingo, maravilhoso dia de esperanças. Algo novo pode acontecer, até um amor...Será?
Mas aquele velho amor pode estar ressurgindo, chegando, já já e despontar...
Aquele dia em que se pode descansar, tomar sol sem olhar o relógio...Ler, debruçar em frente ao mar e contar as ondas sem precisar pedir nada, apenas se deliciar com a beleza das espumas tocando a areia...
Em vez de ficar em casa curtindo a tristeza, sai de fininho sem ela perceber e curta a vida...
Pedale, sonhe, corra, fantasie...Não importa se vai tão longe ou pertinho, o que faz significar um dia bom é o construir os pedacinhos que juntando-se dão um espetacular dia...
Aproveite!
Abrace!
Fique juntinho e mesmo distante sonhe, logo alguém vai chegar e fazer seu coração ficar bem quente.
Então, está na hora!
É bom começar a aproveitar o dia!
Domingo bom é o que agita a alma e faz sorrir e até chorar, desde que seja de emoção...
Beijos
Beth Valentim